segunda-feira, 24 de abril de 2017

PRIMEIRAS PÁGINAS


BENFICA GANHOU O "DERBY" POR UM A UM


"Há empates que são isso mesmo, empates, mas também há empates que são derrotas, tal como há empates que são vitórias. Neste fantástico derby - talvez um dos mais competitivos das últimas décadas - o Sporting perdeu por um a um e o Benfica ganhou por um a um.
Expliquemos: o Sporting queria provar que o seu estado de distanciamento falta da luta pelo título era apenas uma partida do destino e por isso não só queria muito ganhar o jogo ao Benfica, como queria ganhá-lo numa exuberante manifestação de superioridade. Como foi notório para qualquer seguidor das coisas da bola indígena, o Sporting não só não conseguiu ganhar o jogo, como não conseguiu mostrar essa desejada superioridade sobre o adversário. Por isso, tendo em vista objectivos finais e intermédios, o Sporting e, não menos significativo, Jorge Jesus perderam o jogo, apesar do empate.
Quem o ganhou foi o Benfica e... Rui Vitória. Ganhou o jogo e deu um passo importante no caminho do desejado tetra. O Benfica não se limitou a resistir a uma pressão diabólica do Sporting na primeira fase do jogo, mais a um erro clamoroso de Ederson. O Benfica foi psicologicamente forte, foi tacticamente inteligente e foi competitivamente competente. Por isso conseguiu um empate que, como se tornou evidente pela atitude de jogadores, treinador e adeptos, foi uma vitória.
Percebe-se. Aconteça o que acontecer hoje no Dragão, o Benfica seguirá para as últimas quatro jornadas na frente do campeonato. Está, por isso, muito mais próximo do título e o FC Porto não pode deixar de se sentir perturbado por essa evidência."

Vítor Serpa, in a bola

OBS: Tanto ficou perturbado que mais uma vez não foi capaz de vencer, a pressão a tão famigerada pressão que tanto queriam colocar no Benfica jornadas a fio, afinal nunca saiu foi do Dragão, e depois a culpa é dos árbitros.
O peidoso de Contumil disse hoje que há assassinatos no futebol português, nunca estive tão de acordo com ele como desta vez, devia estar a referir-se ao dirigente portista Mesquita Alves que foi assassinado nos sanitários do Dragão, segundo dizem eles foi suícidio, é obra alguém dar um tiro na cabeça e ir a correr esconder a arma que anda misteriosamente desaparecida. As coisas que tu sabes ó bufas...

EMPURRÃO IMPORTANTE


"Benfica mostrou garra e personalidade e soube ultrapassar os erros de Artur Soares Dias - pelo menos dois 'penalties' contra o Sporting

1. Ontem em Alvalade o Benfica mostrou garra e personalidade e soube ultrapassar os erros de Artur Soares Dias - que não deixa de ser um bom árbitro - que não marcou pelo menos duas claras grandes penalidades contra o Sporting. Se houvesse videoárbitro não haveria dúvidas, decerto... Rui Vitória sai, assim, deste derby com um sabor doce e um sorriso aberto. Mostrou que não teve medo do Sporting. Foi, no final e afinal, e depois das incidências do jogo, um ponto bem importante para o Benfica. Um ponto precioso. Por ora diria que um ponto quase de ouro. Qualquer que seja o resultado de hoje do Futebol Clube do Porto face ao Feirense o Benfica continuará a liderar a nossa Liga e deu um importante passo no seu caminho, duro e com múltiplos espinhos, para a conquista do tetra. Acredito que muitos sportinguistas saíram bem desiludidos do jogo de ontem. Queriam mais e e queriam dar um importante empurrão ao Futebol Clube do Porto. O empate de ontem dá sim ao Benfica, e a todos os benfiquistas, um especial alento. Um estimulante e importante empurrão. Como disse um dia Napoleão Bonaparte «o entusiasmo é a maior força da alma». Foi o que senti depois do jogo de ontem e do resultado conquistado pelo Benfica.



2Acordei ontem de manhã confundido e perplexo com as notícias que nos davam nota de uma morte. De um ser humano abandonado no vazio frio do asfalto. De uma vida perdida na voragem de uma noite triste. E com a certeza que a justiça actuará, tal como ocorreu com a competente investigação da Polícia Judiciária. E bem triste fui reler Virgílio Ferreira: «O amor acrescenta-nos com o que amarmos. O ódio diminui-nos. Se amares o universo, serás do tamanho dele. Mas quanto mais odiares, mais fica apenas do teu. Porque odeias tanto? Compra uma tabuada. E aprende a fazer contas»! Contas, digo eu, não de pontos. Nem de títulos. Contas, sim, em que se reabilitem valores e posturas dignas e em que eliminem os momentos dramáticos ou, até, pitorescos de salpicos de vidas. Mesmo que aqueles momentos gerem, porventura, audiências bem estimulantes. É que há confrontos que não se devem repetir e confidencias que não se podem multiplicar. Mesmo que haja, sempre, memórias traiçoeiras e mesmo vaidosas que dissimulam o seu esquecimento com construções magnéticas daquilo que gostariam que acontecesse ou tivesse acontecido. Já que como escreveu William James «o melhor uso da vida consiste em gastá-la por alguma coisa que dure mais do que a própria vida»!



3. Amanhã, em Nyon, na Suíça, e com o apoio de milhares de portugueses - como o meu bom amigo Luís Chaves que viaja de Sierre - o Benfica disputa a final da UEFA Youth League. Por dias vezes em quatro edições o Benfica marca presença na final four da mais relevante competição europeia do futebol de formação. Em 2013/2014 disputou a final com o Barcelona e perdeu. E nesse ano, como na passada sexta-feira, ultrapassou o Real Madrid. Em 2014 por quatro a zero, em 2017 por quatro a dois. Agora a equipa liderada e bem trabalhada por João Tralhão vai defrontar o Red Bull Salzburgo que ultrapassou, com surpresa, a forte equipa jovem do Barcelona. Mas importa ter consciência que esta equipa austríaca tem o melhor ataque da prova e mais jogos consecutivos sem perder (7), tendo afastado clubes como PSG, o Atlético de Madrid ou o Manchester City. É, por isso, um adversário de respeito e que está a fazer história nesta edição desta interessante e motivante competição europeia. Acredito que Rúben Dias e Aurélio Buta, João Félix e José Gomes, João Filipe e Diogo Gonçalves, Fábio Duarte e Florentino Luís, Gedson e Ricardo Araújo, Diogo Mendes e Kalaica e todos os seus colegas tudo farão para trazer para o Museu Cosme Damião este troféu que já foi conquistado duas vezes pelo Chelsea e uma pelo Barcelona. O que importa salientar é que a Academia do Seixal dá frutos e que esta montra do futebol jovem é bem atractiva. João Félix já entrou nos radares europeus. Como no ano passado acontecera com Renato Sanches. Confesso que vi alguns jogos desta equipa, como o de Kiev. Alguns jogadores impressionaram-me vivamente. Como um impressionou o acompanhamento de Pais e Mães que, em jogo europeu, acompanham os seus Filhos e lhes dão suporte e afecto. Como aprendemos com Platão «só pelo Amor o homem se realiza plenamente»!

4Leonardo Jardim, e o Mónaco que tão bem lidera, fez história na presente edição da Liga dos Campeões. Teve de conquistar o acesso à fase de grupos já que não entrou de forma directa. Teve que ultrapassar Manchester City e Borussia Dortmund. Lidera a Liga Francesa. E tornou-se, depois de José Mourinho, o segundo treinador português a atingir as meias finais da Liga dos Campeões. Desta Liga e nesta versão noto. Até para não perturbar, entre outros e em outras versões, o meu querido Amigo Toni... Este madeirense, nascido na Venezuela (na cidade de Barcelona!), vai ser, acredito, um dos nomes mais desejados na Europa nos próximos meses. O seu trabalho e o seu trajecto combinam excelência com inteligência, personalidade com honestidade, ambição com paixão. E como dizia Maquiavel «onde há uma vontade forte não pode haver grandes dificuldades»!

5A sensação que tenho é que a indústria do futebol em Portugal não tem, e não quer ter, uma consciência colectiva. Não a tem em termos de direitos televisivos. Não a tem em termos de reputação comum. Não a tem um termos de privacidade dos seus membros e dos seus principais actores e gestos de comunicação. Não a tem em termos de respostas imediatas a novas questões e novos problemas. Vivemos mesmo num tempo em que anuncia estimulantes momentos de formação instantes em que parece que poucos ligam à Liga que formaram e se desligam de um espírito colectivo que motivou, em termos de competições profissionais, a sua existência e autonomia. Acredito que em termos de Direcção da Liga a questão da privacidade da comunicação dos seus membros foi abordada. Mesmo sabendo todos que há membros da Direcção da Liga que já não são membros das SAD's que os indigitaram e que esta situação é considerada normal - pela maioria dos membros da mesma Liga. Também aqui é uma singularidade que acredito que só o meu feitio beirão permite abordar nas vésperas do Dia da Liberdade que vivamente se saúda e enaltece. E num jornal, neste A Bola, que é um símbolo da liberdade e da resistência - que bem importaria reconhecer! - antes de Abril de 19741

6Permitam-me saudar, aqui, o extraordinário trabalho da PSP no dia de ontem em Lisboa. Importa relevar e enaltecer, aqui, o trabalho dos homens e das mulheres da PSP. Foi um dia intenso, árduo e complexo e pouco se fala da sua dedicação e da sua competência. Sem elas e sem eles o dia, e decerto o derby, seria bem diferente. E a paciência dos seus porta vozes perante perguntas de espantar é de saudar... até ao limite! Bem hajam. Muito obrigado!"

Fernando Seara, in a bola

domingo, 23 de abril de 2017

VITÓRIA NO CLÁSSICO COM CATEGORIA


A equipa B do Sport Lisboa e Benfica venceu, este domingo, o FC Porto B por 2-1, no Caixa Futebol Campus, em jogo da 38.ª jornada da Segunda Liga.
Para este jogo, Hélder Cristóvão apresentou uma ficha de jogo só com 15 futebolistas, fruto de várias ausências. 10 deles estão a ajudar os Juniores na UEFA Youth League; três estão castigados (Saponjic, Pedro Rodrigues e Francisco Ferreira) e Yuri Ribeiro está lesionado.
Destaque para o regresso de Gonçalo Rodrigues aos convocados, bem como Igor Rocha (fora chamado com o Fafe). Com muitas limitações, mas imbuídas num espírito de vitória, as águias fizeram um jogo fantástico.
Não obstante, o FC Porto B marcou primeiro. Aos seis minutos, Galeno inaugurou o marcador. A partir daí só deu Benfica B. Zidane primeiro e Luquinhas em três ocasiões estiveram perto do golo, mas Gudiño evitou sempre o empate.
Uma contrariedade nunca vem só, e no final da primeira parte, Romário saiu lesionado e deu o seu lugar a Tiago Dias. No reatamento foi Pedro Amaral a sair tocado. Entrou para o seu lugar Gonçalo Rodrigues. Minutos depois, aos 55’, Heriberto, de livre direto, fez o empate a uma bola no Seixal.
Depois do golo do empate, o FC Porto B pôs André Ferreira à prova com dois remates perigosos. Os da casa voltaram a subir na partida com transições venenosas que punham a defensiva azul e branca em sentido. O tento da reviravolta aconteceu aos 82 minutos. Luquinhas rematou para defesa de Gudiño. No seguimento do lance há grande penalidade a favor do Benfica B por mão na área. Na marca dos nove metros, Heriberto bisou e fez o 2-1.
                     
Antes do final da partida, Chidodzie foi expulso por acumulação de cartões amarelos. Com este triunfo, o Benfica B passa a somar 59 pontos, está em 4.º lugar e é a melhor equipa B da Ledman LigaPro.
Heriberto e Hélder Cristóvão felizes pelo triunfo
Heriberto bisou na partida e no final elogiou os companheiros, enaltecendo o espírito de superação do Benfica B face a tantas ausências. “A equipa esteve bem, reagimos ao golo sofrido. Demonstrámos em campo que todos estão preparados para jogar e fazer um grande jogo como fizemos”, referiu, em declarações à BTV.
O treinador Hélder Cristóvão seguiu pelo mesmo diapasão de Heriberto e também elevou o feito conseguido pelos jogadores no clássico das equipas B. “A vitória é justa. Estamos de parabéns. Os jogadores foram competentes. Tivemos muitas ausências. O golo do FC Porto B libertou-nos. A nossa camisola pesa muito e os jogadores foram sérios no que fizeram. Todos os futebolistas são válidos e isso ficou provado neste jogo”, analisou.

UM AZAR DO KRALJ


Jiménez nem queria acreditar que hoje teria, de facto, razões para tomar banho. Um Azar do Kralj também não
Um Azar do Kralj gabou a “habitual combinação de inteligência e fé no pau” de Fejsa, no meio campo, e ainda dedicou um poema de Ruy Belo ao que viu Pizzi fazer durante o dérbi
EDERSON
A sua patetice logo aos 3 minutos e o consequente golo do Sporting levaram milhares de sportinguistas a abrir a app da calculadora nos seus telefones, para se dedicarem a exercícios de matemática rebuscada sobre os 12 pontos ainda em disputa após o jogo de hoje. Que amoroso. Feitas bem as contas, podemos dizer que Ederson esteve bem.
NÉLSON SEMEDO
Fez a sua estreia em jogos contra o Sporting Clube do Porto e as coisas não podiam ter corrido muito melhor. Saíram-lhe na rifa um Jefferson e um Bruno César, o equivalente a ganhar dois jackpots numa só ida ao casino, isto se existisse um casino com decoração idêntica à de uma casa de banho.
LUISÃO
Mais uma exibição serena de um homem de 36 anos que continua a jogar como se ainda tivesse que nos provar alguma coisa. Hoje entrou em campo de cartola, adereço propício ao circo de Alvalade, para apresentar um novo truque em que faz desaparecer um holandês com 2 metros de altura. 50 mil pessoas no estádio e ainda ninguém percebeu como é que ele fez aquilo, nem mesmo Bas Dost, que só voltou a aparecer já na zona mista.
LINDELÖF
Todas as semanas o cérebro JJ tem uma tirada demasiado confiante sobre os adversários, reais (o Braga, o Guimarães) ou imaginados (o Benfica ou o Porto na luta pelo título). Desta vez, o nosso amigo explicou à plebe futebolística que já nada o surpreende no futebol. Mal sabia o mister que um sueco por ele ignorado há uns anos iria enfiar uma batatinha de livre directo na baliza de Rui Patrício, levando o guarda-redes do Sporting a ajoelhar-se com a graciosidade do seu treinador numa célebre visita ao Dragão. Toma lá pipocas. Como se isso não bastasse, arranjou tempo para anular a melhor dupla de avançados do campeonato (lol) e ainda sofreu uma falta de Bruno César na área que Artur Soares Dias não apitou. E ainda dizem que o Benfica é favorecido quando joga contra equipas pequenas.
GRIMALDO
Perdeu alguns duelos com Gelson e viu-se obrigado a defender mais do que é habitual, o que talvez explique a pobre exibição de Rafa no mesmo flanco. Na verdade, nenhum dos duelos perdidos teve grandes consequências, isto apesar de alguns invisuais nas redes sociais dizerem que Gelson meteu o espanhol no bolso. Na verdade, o seu maior erro aconteceu aos 40 minutos, quando decidiu continuar a correr depois de sofrer falta de Schelotto dentro da área. Este excesso de garra e vontade de ganhar é intolerável. Assim não, Grimaldo.
FEJSA
Fez por anular as acções do melhor futebolista da equipa adversária através da já habitual combinação de inteligência e fé no pau. É assim que nos faz a todos acreditar. Tem uma carreira à sua espera quando pendurar as botas, na literatura de liderança e auto-ajuda. Imaginem: milhões de pessoas no Facebook e no Linkedin, a partilharem as virtudes existenciais de uma boa entrada a pés juntos. Se isso não resultar, é menino para levar o Canelas à Champions.
PIZZI
Somos a grande ilha do silêncio de deus
Chovam as estações soprem os ventos
jamais hão-de passar das margens
Caia mesmo uma bota cardada
no grande reduto de deus e não conseguirá
desvanecer a primitiva pegada
É esta a grande humildade a pequena
e pobre grandeza do homem
Ruy Belo
SALVIO
Estamos naquela fase da época em que, se Salvio não se lesionar, a malta é capaz de conseguir montar um daqueles vídeos do YouTube com os melhores lances e vendê-lo por 25 milhões. Vai certamente equilibrar as contas do clube e o nosso flanco direito.
CERVI
Mais um pénalti por assinalar. Calma, era só para confirmar que ainda estavam aí. Exibição apagada do pequeno mago argentino, cuja missão consistia em substituir o melhor futebolista a jogar em Portugal. Deu má fama à máxima “só faz falta quem cá está”, uma vez que sentimos todos a ausência de Jonas.
RAFA
Podíamos elaborar uma explicação para o fraco rendimento do Rafa no jogo de hoje, mas diremos apenas que é pénalti.
MITROGLOU
Muita garra e pouca uva numa exibição pouco inspirada do grego, que ainda assim obrigou a defesa sportinguista a manter-se quietinha cá atras, não fosse o grego fazer das suas. Tem por vezes uma relação com a bola em que, ao invés de a pentear como dizem os líricos, consiste num golpe de máquina zero que mata as iniciativas ofensivas da equipa, o que não invalida que venha a ser tetracampeão dentro de poucas semanas.
JIMÉNEZ
O melhor dos suplentes e um belíssimo pretexto para elogiar Rui Vitória, de quem por vezes discordamos. Este Benfica tem tido alguma dificuldade em virar resultados e a entrada do Benfica na segunda parte, ainda em desvantagem, não augurava nada de bom. Eis senão quando Rui Vitória se deixa de brincadeiras e, numa decisão pouco habitual, coloca um avançado em campo antes dos 60’. Jiménez nem queria acreditar que hoje teria, de facto, razões para tomar banho no final, e usou a sua meia hora em campo de forma solidária, queimando as suas calorias e a de todos os que se aproximassem de si.
CARRILLO
Valeu pelo coro de assobios quando entrou em campo. Já não se sentia tão valorizado desde a última ovação na Luz, quando foi apresentado no início da época.
FILIPE AUGUSTO
Exibição generosa. Montou uma banquinha com fruta da época ali no meio campo e foi vê-lo distribuir a todos os que passavam por si.

PRIMEIRAS PÁGINAS: AINDA QUEREM FALAR DE PENALTIS?


GRANDE ESTOURO PRESIDENTE, OUVIU-SE NAS CARTILHAS HOLANDESAS...

                                           

EMPATE NO DÉRBI


Sporting CP e SL Benfica defrontaram-se esta noite de sábado à passagem da 30.ª jornada da Liga NOS… o mesmo que dizer noite do sempre emocionante dérbi alfacinha!
Estádio José Alvalade vestido a rigor, com apoio incansável da Família Benfiquista, para receber o Tricampeão, com Jonas a ser o grande ausente da partida.
Artur Soares apitou para o início do encontro e entrada mais forte por parte dos verde e brancos.
E não havia pior maneira de começar…
Minuto 4 e grande penalidade cometida por Ederson sobre Bas Dost. Na conversão, Adrien colocou o Sporting em vantagem.
O desafio intensificou-se, ganhou maior músculo, com as duas formações a lutarem corpo a corpo, lance a lance… um dérbi!
Sem grandes oportunidades claras de golo, jogava-se muito no meio do terreno, com Artur Soares Dias a adotar um critério largo (demais!), contudo, ficaram vários cartões no bolso… e o pior ainda estaria por vir!
No espaço de dois minutos, ficaram duas grandes penalidades – claríssimas! – por assinalar. Primeiro, aos 39’, Cervi isola Grimaldo, com o espanhol a ser autenticamente abalroado por Schelotto. Segundo, um minuto volvido, e Lindelof, quando saltava para cabecear para a baliza, é empurrado pelas costas por Bruno César. Inacreditável!
Aos 44’, novo lance muito duvidoso, na nossa opinião, grande penalidade. Mais uma vez é Cervi a lançar, desta vez Rafa, com o internacional luso a sofrer carga de William já na pequena área.
Ainda antes do intervalo, o Benfica esteve muito perto do intervalo, mas Rui Patrício responde com uma grande defesa a um livre cobrado por Grimaldo.
Águias mereciam mais…
Entrou melhor o Sporting nos derradeiros 45 minutos, com Bas Dost, em duas ocasiões a estar muito perto de dilatar. O Benfica não se atemorizou, focou-se, e fiel a si mesmo tomou conta das operações.
Aos 60’, Mitroglou remata à figura… e estava dado o mote!
Aos 66’, o mais do que justo empate! Falta de Alan Ruiz sobre Salvio. Na conversão, Lindelof, de forma exímia, coloca o esférico na gaveta. Indefensável!
O Benfica ganhou maior ascendente na partida e aos 73’, Rui Patrício sacudiu o 1-2…
Os treinadores mexeram no xadrez, o jogo abriu e partiu com as oportunidades a surgirem, com as águias sempre mais perto de marcar, contudo, até ao apito final o resultado não se alterou.


Com este resultado, o Tricampeão soma 72 pontos na liderança da classificação. Faltam quatro finais!
O SL Benfica alinhou de início com Ederson, Nélson Semedo, Luisão, Lindelöf, Grimaldo, Fejsa, Pizzi, Salvio (Carrillo, 74’), Cervi, Rafa (Raúl, 58’) e Mitroglou (Filipe Augusto, 80’).
A próxima jornada disputa-se sábado, às 18h15, no Estádio da Luz, com o SL Benfica a receber a formação do Estoril.

sábado, 22 de abril de 2017

SPORTING AO SERVIÇO DE TERCEIROS


"Na última jornada, o FC Porto foi a Braga conseguir um resultado que, embora deprimindo os seus adeptos, manteve o clube na corrida ao título. O Benfica venceu mas, ao não golear o Marítimo, não se colocou em posição mais confortável. Pedro Santos, ao falhar aquele penalty, manteve o FC Porto vivo nesta luta pelo título nacional.
Curiosamente, numa semana de dislates permanentes, Nuno Espírito Santo e Rui Vitória mantiveram o nível de civilidade e desportivismo de uma boa luta desportiva. De facto, embora os treinadores digam o contrário, o jogo de Alvalade é decisivo para as aspirações do Benfica e FC Porto. A vantagem que se adquiriu na última jornada foi haver, agora, dois resultados que servem ao Benfica e apenas um ao FC Porto. Ao Sporting não há nada que sirva, porque se transformou num clube ao serviço de terceiros, e títulos já só os de jornal. As suas conquistas já são só estas, impedir que o seu outrora adversário ganhe tanto ou ganhe tudo.
O Benfica terá um jogo muito diferente em Alvalade, Jorge Jesus é um treinador experiente e o regresso de Adrien dá muita qualidade àquele meio campo. Vai ser também por isso um desafio de máxima exigência. Só assim encarado pode este desafio ser vencido.
Faltam pois dez jogos, cinco ao Benfica e cinco ao Porto, mas há um que significa bem mais que um jogo. É amanhã em Alvalade. A recuperação de Jonas e ter Fejsa na plenitude seriam notícias muito boas para o lado encarnado. Bem merecíamos algum fortuna neste mar de leões que foi a época.
Não nego simpatia pelo Real Madrid, gosto que o Real ganhe, gosto que Ronaldo marque e vença, mas aquele jogo contra o Bayern foi uma batotice pegada. Não gosto de futebol assim, nem de vencer assim."

Sílvio Cervan, in a bola

INICIADOS A SÃO LÍDERES ISOLADOS


A equipa de Iniciados venceu, este sábado, o Sporting por 0-2, num dérbi disputado em Alcochete, em jogo da 4.ª jornada da 3.ª fase de apuramento de campeão.
Com um autogolo de Eduardo Quaresma e um golo de Henrique Pereira, as jovens águias conquistaram mais três pontos, somando agora 12, mais três do que os leões com quem dividiam a liderança do Campeonato à entrada para esta ronda.
Na próxima jornada, o SL Benfica recebe o Anadia.